A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A B Pinela

Início EuroSophia Filosofia Filósofos Glossário Contacto Ajuda Os meus livros/eBooks
 

OS ESQUECIMENTOS DO SR. PRIMEIRO-MINISTRO

 

Afinal, o Sr. primeiro-ministro, Dr. Pedro Manuel Mamede Passos Coelho, não teve apenas problemas de esquecimento (ou ignorância) com a Segurança-Social que, segundo ele, pensava que era de pagamento optativo.

Por volta de 2003, um membro da minha família colectou-se nas finanças como trabalhador independente; após o acto, o funcionário que o atendeu disse-lhe, de forma imperativa: «Agora vá inscrever-se na Segurança Social”. No acto da inscrição, interroga a funcionário da Segurança Social: «que escalão escolhe?».

O não conhecimento da lei não iliba o incumpridor de alegar tal situação. E, além disso, o Sr. Passos Coelho, ao tempo, já tinha passado por uma (de entre outras) experiência política de elevada responsabilidade: deputado da Nação. Como alegar o desconhecimento da lei?

Os seus esquecimentos também se espraiaram aos pagamentos das suas obrigações fiscais, como os media bastamente têm difundido.

Ora, segundo se diz e escreve, o Sr. Dr. Passos Coelho foi alvo, entre 2003 e 2007, de cinco processos de execução fiscal. Alegadamente, estes processos referem-se ao ‘nobre’ esquecimento da entrega, atempada, das declarações do IRS!

Consta que a execução fiscal terá sido de cerca de 6 mil euros, e segundo o Jornal “Expresso”, correspondem ao esquecimento que decorre num longo período, que vai de 2003 a 2007. O senhor sofre mesmo da síndrome do esquecimento!

Disse, por estes dias, o Sr. Primeiro-ministro que não é um cidadão perfeito, ninguém o é. Como tal, terá entendido, no seu alto conceito, que não sendo perfeito, é natural que se tivesse esquecido de entregar, no seu devido tempo, aquelas declarações.

O problema não está num esquecimento, que poderá, a todo o momento, chegar à memória. O problema está numa sucessão de anos em que o Dr. Passos Coelho se esqueceu daquela obrigação, enquanto cidadão.

O primeiro-ministro, Dr. Pedro Passos Coelho, deve, por isso, um pedido de desculpas aos portugueses, que todos os anos são obrigados o declarar os seus rendimentos às finanças, no tempo em que estas decidem; e quando não o fazem, o Sr. primeiro-ministro sabe muito bem o que é que lhes acontece. Ou não sabe?

Aplica-se muito bem, nesta situação, aquela velha sentença: “Que bem prega são Tomaz, faz o que ele diz, mas não o que ele faz”: Assim vai a política, a ética e a moral do nosso pobre e triste Portugal, à beira-mar plantado (António A. B. Pinela, Reflexões, Quinta-feira, 05.03.15)

 
 

LIVROS/EBOOKS

 

FILOSOFIA

 

Horizontes da Filosofia

|

A Fundamentação Metafísica da Esperança em Gabriel Marcel

|

Vergílio Ferreira e o Existencialismo

|

A Razão Universal em Álvaro Ribeiro

!

A felicidade segundo Santo Agostinho

|

Rousseau denuncia as causas das desigualdades

|

Felicidade e Natureza Humana Segundo David Hume

 

PEDAGOGIA

 

Organização e Desenvolvimento Curricular

(Est. universitários, professores)

|

Como Organizar Um Trabalho Escolar

(ens. secundário, universitário)

|

Ciências da Educação: Glossário

 

EDUCAÇÃO/ENSINO

 
Educação

Ensino da filosofia

Estudo da filosofia

Filosofia (Prog. ens. secundário)

Filosofia (Discip. ens. superior)

Filosofia (textos)

Filósofos (biografias breves)

Glossário
 

CONSULTA ÚTIL

 

Amnistia Internacional

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Erasmus

Lusofonia (CPLP)

ONU

UNESCO

União Europeia

 

ARQUIVO

Pensamentos

Provérbios

Sabia que...

Sete sábios da Grécia, Os

 

© 2003-2018 EuroSophia.com - Todos os direitos reservados

Utilização de textos

Contacto

EuroSofia é um espaço de reflexão e de edição de textos

Última actualização: 19/01/18

Visitas         contador