Sócrates morreu em defesa da Filosofia, conversando com amigos e discípulos.

EuroSophia e um espaço de reflexão e de edição de textos

Início EuroSophia Filosofia Filósofos Glossário Os meus livros/eBooks Contactos
 

Todos somos filósofos

 

A Filosofia está ao alcance do entendimento comum, para que possa servir de orientação a quem dela carece directamente, embora os grandes desenvolvimentos estejam, de certo modo, "reservados" a especialistas, os filósofos, aqueles que tudo questionam, fazendo dessa forma avançar o conhecimento para uma melhor compreensão do mundo. Neste nível de reflexão está em causa pensar o que envolve a humanidade. Antevir, nesta dimensão do pensamento, requer persistência e coerência conceptual, o que não se experimenta num relance fugaz ou entusiasmo passageiro.
 

A contemplação filosófica liberta o pensamento do homem, tornando-o imparcial nas suas apreciações, com a finalidade de alcançar a verdade. Ao pugnar pela verdade, a contemplação amplia os nossos horizontes e esclarece os objectos da nossa acção e do nosso afecto, torna-nos homens mais conscientes, direcciona-nos para a prática de uma verdadeira libertação humana. Mas sendo contemplação, a Filosofia não está desligada da vida. Sem deixar de ser teórica, ela é também prática, tendo como sua preocupação contribuir para melhorar a existência humana.
 

Aquele que se afasta da vida quotidiana, das injustiças que ferem o mundo actual, da miséria e da pobreza criada pela ganância, pela ambição desmedida e pela cegueira do poder; aquele que não é capaz de um gesto contemplativo, que considera banalidades a metafísica, as ideias, ou mesmo o mistério divino, não é nem pode chegar a ser filósofo, nem será alguém feliz. O filósofo começa por ser aquele que se preocupa com todas estas situações, questionando-as permanentemente, visando a sua elucidação; e assim agindo, desenvolve a sua actividade criadora, cujo objectivo fundamental é contribuir para a libertação deste mundo das injustiças dos tiranos, gritando bem alto que o rei vai nu. Portanto, o filósofo bate-se contra os preconceitos, pela autonomia da razão; é aquele que, pela reflexão crítica, esclarece o seu pensamento e toma posição perante o mundo e a vida, procurando incessantemente o caminho da justa medida.


«Todos somos filósofos», diz Gramsci. No entanto, temos de distinguir o "filósofo" que todos somos, que ocasionalmente filosofa espontaneamente, do filósofo que sabe do ofício, o filósofo intencional, que concebe uma visão do mundo e da vida, que incessantemente persegue a busca de fundamentos para as suas ideias, princípios e concepções, que toma posição crítica sobre tudo o que ocorre. Enfim, o filósofo é o profissional que luta contra os preconceitos, o que está estabelecido, os dogmatismos e cepticismos, o laxismo e o facilitismo, procurando elucidar, por meio da reflexão, todos estes estados de espírito.

 

«Talvez possa dizer-se, esquematicamente, que o filósofo é aquele que mais pergunta, enquanto o sábio é o que mais e melhor sabe responder. Trata-se de dois perfis, não raramente coincidentes, mas que demarcam duas posturas ou posições que não devem confundir-se. Nos seus respectivos limites, o primeiro levar-nos-á ao ponto Ómega e aos confins do universo, enquanto o segundo nos conduzirá à supermecanização e automatização da vida e da sociedade.» (Romeu de Melo, In Diário de Notícias, de 26/12/87).

 

Ora, se o filósofo é aquele que ama, que procura a sabedoria, e se filosofar é estar a caminho, é a marcha do pensamento vivo, para se saber o que é a Filosofia tem que se fazer uma tentativa. Só então a Filosofia será simultaneamente a marcha do pensamento e a consciência desse pensamento.
 

A Filosofia não é, portanto, uma amálgama de teses sem relação, um conjunto de ideias desarticuladas. A Filosofia é um estado de alma, um produto da inteligência humana. Se a Filosofia é um estado da alma humana, o filósofo é aquele que se bate pela autonomia da razão; é aquele que, pela reflexão crítica, esclarece o seu pensamento e toma posição perante o mundo e a vida, procurando incessantemente o caminho da verdade. (António A. B. Pinela, Horizontes da Filosofia. Este texto foi publicado, no meu Blogue, Segunda-feira, 09.09.13).

 
 

LIVROS/EBOOKS

 

Horizontes da Filosofia

 

PVP: 9,00 €

 

Ver informação

 

 

Para que serve a Filosofia

 

PVP: 8,00 €

 

Ver informação

 

 

A Fundamentação Metafísica da Esperança em Gabriel Marcel

 

PVP: 13,50 €

 

Ver informação

 

 

Organização e Desenvolvimento Curricula

 

PVP: 19,40 €


Ver informação

 

 

Como organizar um trabalho escolar

 

PVP: 3,00 €

 

Ver informação

 

 

Vergílio Ferreira e o Existencialismo

 

PVP: 5,00 €

 

Ver informação

 

 

Ciências da Educação: Glossário

 

PVP: 4,00 €

 

Ver informação

 

 

A Razão Universal em Álvaro Ribeiro

 

PVP: 4,00 €

 

Ver informação

 

 

Rousseau denuncia as causas das desigualdades


PVP: 4,00 €

 

Mais informação

 

 

A felicidade segundo Santo Agostinho

 

PVP: 4,00 €

 

Mais informação

 

 

Felicidade e Natureza Humana Segundo David Hume

 

PVP: 4,00 €

 

Mais informação

   

EDUCAÇÃO/ENSINO

 

Filosofia (Prog. ens. secundário)

Filosofia (Discip. ens. superior)

Disputatio International Journal of Philosophy

Encyclopédie de la philosophie

Educação

Erasmus

Philosophie & religion

Stanford Encyclopedia of Philosophy

 

CONSULTA ÚTIL

 

Ciberdúvidas

Amnistia Internacional

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Lusofonia (CPLP)

ONU

UNESCO

União Europeia

 

ARQUIVO

 

Pensamentos

Provérbios

Sabia que...

Sete sábios da Grécia, (Os)

 
© 2003-2019 www.eurosophia.com - Todos os direitos reservados Webmaster: arb.pinela@sapo.pt
Sobre o autor dos textos Última actualização: 15/06/19
Utilização de texto Contacto