EuroSofia é um espaço de reflexão e de edição de textos

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela

Início EuroSophia Filosofia Filósofos Glossário Os meus livros/eBooks

Contactos

 

J

 

Juízo 

1) Estado da razão em plena lucidez, oposto à loucura ou delírio. 2) Sentença, parecer, opinião. 3) Conhecimento de uma causa por um juiz ou tribunal competente, para determinar uma violação do direito e resolvê-la pela sentença de acordo com a lei. Foro, tribunal ou jurisdição, que pode ser cível, criminal, correccional ou de polícia. 4) Em lógica, «é o acto ou faculdade intelectual que afirma ou nega uma relação consciente entre duas noções ou conceitos; nos juízos compostos, uma relação entre dois juízos» (M. Gex).

 

Juízo de valor

Os juízos de valor podem ser qualitativos ou quantitativos, dependendo da natureza dos elementos de prova e do propósito: o juízo de valor qualitativo de um produto ou acto envolve a determinação do grau em que determinada característica existe, a qualidade do produto ou o nível de desenvolvimento ou de consecução. Os juízos quantitativos envolvem uma dimensão numérica relacionada com a frequência de ocorrência quantidade, valor monetário ou outros aspectos sujeitos a medição quantificadora.

 

Julgar

Afirmar ou negar uma existência ou uma relação. Formar conceito acerca de alguém ou de alguma coisa. Apreciar e emitir um juízo de valor. A capacidade de julgar (bem) é uma prova de reflexão. Qualquer apreciação acerca de coisas, princípios, ideias, concepções ou pessoas exige da parte de quem aprecia (de quem julga ou avalia) espírito de observação, de análise, de crítica e de síntese conducentes à formulação da verdade, ou seja, da descoberta do resultado justo. Julgar é a decisão mental pela qual, de forma reflectida, o indivíduo determina o conteúdo de uma asserção, conteúdo que ele entende como uma verdade. Deverá, então, ser capaz de afirmar ou negar uma existência ou uma relação; apreciar, fazer um juízo de valor; pôr em prática conhecimentos abstractos; ter opinião, formular críticas, tomar posição em relação a uma coisa, a um acto, a uma ideia ou concepção, a uma pessoa, depois de considerar os prós e os contras.

 

Justiça

1) Princípio moral que exige o respeito do direito: «A fórmula da justiça é clara: respeitar os direitos de outrem.» (Cousin). 2) Virtude moral que consiste em respeitar e promover o direito: «Não credes que a justiça habite jamais as almas nas quais domina a ambição.» (Bossuet). 3) Qualidade do que é justo: «A justiça de uma reivindicação». 4) Poder judiciário, isto é, conjunto das instituições e das pessoas que têm por função aplicar a lei aos casos individuais.

 
 

TEXTOS

Agostinho e o retiro de Cassicíaco

 
Felicidade e conduta humana
 
A exigência do rigor reflexivo
 
A natureza humana
 

EDUCAÇÃO/ENSINO

Disputatio International Journal of Philosophy

Encyclopédie de la philosophie

Educação

Ensino da filosofia

Erasmus

Estudo da filosofia

Filosofia (Prog. ens. secundário)

Filosofia (Discip. ens. superior)

Filosofia (textos)

Filósofos (biografias breves)

Glossário

Philosophie & religion

Stanford Encyclopedia of Philosophy

 

CONSULTA ÚTIL

Ciberdúvidas

Amnistia Internacional

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Lusofonia (CPLP)

ONU

UNESCO

União Europeia

 

ARQUIVO

Pensamentos

Provérbios

Sabia que...

Sete sábios da Grécia, Os

 

 
© 2003-2019 www.eurosophia.com - Todos os direitos reservados Webmaster: arb.pinela@sapo.pt
Sobre o autor dos textos Última actualização: 16/03/19
Utilização de texto

Contacto