Sócrates morreu em defesa da Filosofia, conversando com amigos e discípulos.

EuroSophia e um espaço de reflexão e de edição de textos

Início EuroSophia Filosofia Filósofos Glossário Os meus livros/eBooks Contactos
 

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z

 

 

 

 

 

 

 

M

 

Magistério

Classe ou ofício de professor, exercício deste cargo.

 

Magistral

Relativo a mestre. Diz-se de um ensino dado por um professor, ou que ateste o domínio deste. Este termo toma algumas vezes um sentido pejorativo quando qualifica um ensino doutoral, dogmático, autoritário.

 

Mestrado

Grau universitário intermédio entre a licenciatura e o doutoramento.

 

Mestre

O grau de mestre comprova nível aprofundado de conhecimentos numa área científica específica e capacidade para a prática da investigação.

 

Metaciência. 

Estudo que vem depois da ciência e que diz respeito a ela, tomando-a por sua vez como objecto e interrogando-a a um nível superior sobre os seus princípios, os seus fundamentos, as suas estruturas, as suas condições de validade, etc. A metaciência demonstra habitualmente um extremo cuidado em transportar para o seu domínio o estilo e as exigências de rigor da própria ciência e é praticada por cientistas especializados, ao passo que a epistemologia se distancia, quase sempre, em relação à ciência e conserva um carácter filosófico.

 

Metafísica

(Do gr. Meta ta phusika, depois da física). Segundo a terminologia aristotélica e escolástica, a metafísica é o que vem, no ciclo de estudos, depois da física (a metafísica é a parte mais elevada ou mais profunda da Filosofia. É o conhecimento das causas primeiras e dos princípios das coisas. É assim que, durante quase vinte séculos, de Platão a Descartes, o problema fundamental da metafísica foi a existência e natureza de Deus. A metafísica escolástica da Idade Média apresenta-se explicitamente como «serva da teologia». A partir da Renascença, que é marcada precisamente pelo nascimento e desenvolvimento das ciências modernas, particularmente da física e da matemática, o problema da metafísica torna-se o da existência do mundo exterior. Com efeito, a metafísica procura saber como as criações do nosso espírito podem aplicar-se realmente no mundo. Este período vai de Descartes a Kant. Enfim, a metafísica, a partir de Fichte e depois com Heidegger, conhece o problema fundamental do homem: o da sua natureza e da sua existência. Ela não trata somente do homem como espírito e como conhecimento, mas também como sujeito de acção comprometido no mundo e na história humana. Assim, o problema do homem é, pois, o da sua natureza profunda (metafísica da existência e da liberdade), das suas relações com o outro (ética, filosofia da intersubjectividade, sociologia), e do sentido da história, em que é chamado a participar (metafísica da história). O seu objecto excede o objecto das ciências da natureza, tanto no domínio quantitativo e qualitativo, como no domínio mensurável, empírico, fenomenal. Como este objecto não pode ser percebido nem medido, as ideias metafísicas são indemonstráveis segundo os métodos racionais. Como estas ideias fazem apelo à intuição, à experiência interior, à meditação, a uma compreensão, e não à explicação das ciências positivas, da contradição do próprio facto, elas chocam o espírito científico. Como a ciência não dá, por exemplo, nenhuma resposta às questões sobre a existência, a liberdade, a metafísica renasce sem cessar sob formas diversas.

 

Método

Arte de bem dispor uma sequência de diversos pensamentos, ou para descobrir a verdade quando a ignoramos, ou para prová-la aos outros quando já a conhecemos. Um método é, assim, um conjunto estruturado e planificado de acções, processos ou meios a empregar pelas diversas disciplina (ciência; filosofia; matemática; estudos literários, pedagógicos, etc.), de forma a alcançar correctamente a meta pretendida.

 

Método científico

Conjunto de processos que permitem extrair da observação de factos particulares a formulação da lei. Nascido com Galileu Galileu, foi aperfeiçoado por Descartes no seu Discurso do Método (1637).

 

Método experimental 

Processo investigativo, seguido nas ciências da natureza (física, química, biologia), que se decompõe em quatro momentos: observação, hipótese, verificação ou experimentação e formulação da lei.

 

Método Reflexivo

O termo «meditação», tão próximo de «mediação», exprime com felicidade o labor filosófico. Uma meditação é um recurso a mediações interiores, um «discurso» íntimo. É esse discurso meditativo, este diálogo interior e mediador, que Platão denominava dialéctica. O método próprio da Filosofia, a via de intervenção que a intenção filosófica abre a si própria, é, com efeito, o método reflexivo. Este método está de acordo com a intenção filosófica, porque é orientado em profundidade, do exterior para o interior, para os fundamentos, as justificações, os princípios, as causas originárias, as origens. O meio ou a via de investigação e de descoberta da «Sabedoria» é a reflexão (J. Vialatoux).

 

Metodologia

1) Conjunto de técnicas que propiciam a aprendizagem por parte dos alunos. 2) Estudo dos métodos próprios das diferentes ciências. Este estudo não consiste em inventar um novo método de investigação, mas simplesmente em descrever aqueles que são, de facto, praticados.

 

Mnemónica

Referente à memória: «as funções da memória». Arte de facilitar as operações da memória. Meio auxiliar para decorar aquilo que é difícil de reter.

 

Monografia

Estudo pormenorizado, completo, de um assunto preciso, mas relativamente limitado. Dissertação sobre um tema particular da filosofia, ciência, arte, literatura, localidade, etc.

 

Motivação

Conjunto de factores (traduzidos em acção) que determinam a conduta do ser humano

 

Multidisciplinaridade 

Justaposição de disciplinas diversas, por vezes sem relação aparente entre si. Exemplo: Música – Matemática – História. Num nível mais baixo de relações entre as ciências, temos uma relação de multidisciplinaridade, que deve ser entendida como dependência instrumental de uma disciplina em relação a outra, ou então como relação linear que se instaura entre duas ciências com base numa operação de empréstimo/aplicação de um corpo de leis surgidas numa e transferidas para a outra (cf. inter-, pluri- e transdisciplinaridade).

 
 

LIVROS/EBOOKS

 

Horizontes da Filosofia

 

PVP: 9,00 €

 

Ver informação

 

 

Para que serve a Filosofia

 

PVP: 8,00 €

 

Ver informação

 

 

A Fundamentação Metafísica da Esperança em Gabriel Marcel

 

PVP: 13,50 €

 

Ver informação

 

 

Organização e Desenvolvimento Curricula

 

PVP: 19,40 €


Ver informação

 

 

Como organizar um trabalho escolar

 

PVP: 3,00 €

 

Ver informação

 

 

Vergílio Ferreira e o Existencialismo

 

PVP: 5,00 €

 

Ver informação

 

 

Ciências da Educação: Glossário

 

PVP: 4,00 €

 

Ver informação

 

 

A Razão Universal em Álvaro Ribeiro

 

PVP: 4,00 €

 

Ver informação

 

 

Rousseau denuncia as causas das desigualdades


PVP: 4,00 €

 

Mais informação

 

 

A felicidade segundo Santo Agostinho

 

PVP: 4,00 €

 

Mais informação

 

 

Felicidade e Natureza Humana Segundo David Hume

 

PVP: 4,00 €

 

Mais informação

   

EDUCAÇÃO/ENSINO

 

Filosofia (Prog. ens. secundário)

Filosofia (Discip. ens. superior)

Disputatio International Journal of Philosophy

Encyclopédie de la philosophie

Educação

Erasmus

Philosophie & religion

Stanford Encyclopedia of Philosophy

 

CONSULTA ÚTIL

 

Ciberdúvidas

Amnistia Internacional

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Lusofonia (CPLP)

ONU

UNESCO

União Europeia

 

ARQUIVO

 

Pensamentos

Provérbios

Sabia que...

Sete sábios da Grécia, (Os)

 
© 2003-2019 www.eurosophia.com - Todos os direitos reservados Webmaster: arb.pinela@sapo.pt
Sobre o autor dos textos Última actualização: 21/06/19
Utilização de texto Contacto