A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A B Pinela

 

Início EuroSophia Filosofia Filósofos Educação Glossário Ajuda Contacto
 

R

 

Raciocínio

Acto de pensamento lógico que tende a tirar uma conclusão particular de dados gerais (dedução) ou uma conclusão geral de dados particulares (indução) (H. Pieron). Mas também, operação discursiva que consiste em encadear logicamente juízos (com maior ou menor rigor) e deles tirar uma conclusão. Ou seja, é a operação do pensamento pela qual se conclui que uma ou várias proposições (premissas) implicam a verdade, a probabilidade ou a falsidade duma outra proposição (conclusão).

 

Racional

Que é dotado de razão (o homem é um animal racional) – sentido 1 de razão. Que pertence à razão (os conceitos são de ordem racional) – sentido 1 de razão. Que está de acordo com as normas e exigências da razão – sentido 2 de razão. Oposto a irracional (o sonho não é racional).

 

Razão

1) Faculdade de raciocinar, isto é, de formar juízos e interligá-los (a razão é uma das principais características distintivas do homem). 2) Faculdade de bem julgar. Sentido restritivo que visa afastar da razão os juízos estultos ou apaixonados (o amor é cego e faz perder a razão). Sinónimo de bom senso. 3) Princípio de explicação ou causa (a razão da minha vinda; «o coração tem razões que a razão desconhece», escreveu Pascal). A razão apreende as relações necessárias das coisas, tais como a identidade, a causalidade, a finalidade, a lei, o princípio, numa palavra, o elemento absoluto que se encontra em todos os conhecimentos, bem como em todos os seres e fenómenos. A razão tem por fim realizar o grau e o modo de conhecimento intelectual próprio do espírito humano, por meio das ideias abstractas ou conceitos, dos juízos e dos raciocínios.

 

Reacção

Resposta do organismo a um estímulo. Acto ou efeito de reagir. Força que se opõe a toda e qualquer outra força que a provoque

 

Reconhecimento

Função da memória que consiste: primeiro, em experimentar, com relação às lembranças, o sentimento do já-visto; segundo, em atribuí-las, conscientemente, ao passado.

 

Redenção

Em teologia designa-se o Mistério da Redenção como o resgate da humanidade por Jesus Cristo. Indica sobretudo a intervenção libertadora de Deus em ajuda de um povo ou de um indivíduo.

 

Reflexão

A reflexão filosófica assume-se em dois momentos: primeiro, o filósofo pratica uma reflexão analítica ou redutora, que dissolve o concreto nos seus elementos; segundo, desenvolve uma reflexão recuperadora, que refaz, pouco a pouco, o tecido espiritual. Para a acção pedagógica, provocar a reflexão é exercitar o aluno, graças à suspensão crítica do seu juízo, a apreender, a analisar, a compreender melhor as causas, as razões, a natureza de um facto, de um fenómeno, de um acto, de uma acção; a calcular-lhes, a medir-lhes os efeitos, as consequências. O exercício da reflexão é, simultaneamente, meio e objectivo de qualquer ensino e de qualquer aprendizagem.

 

Reforço

Operação correctiva pela qual se intensifica ou fortifica a intenção do aluno ou o interesse que ele dedica ao objecto proposto, à sua atenção e à sua reflexão. Em pedagogia, o reforço tanto pode revestir o carácter positivo como negativo. O reforço é considerado positivo quando a intervenção do docente visa incentivar o aluno a continuar os seus estudos e a melhorar a sua aprendizagem, ou quando louva um comportamento correcto; é considerado negativo quando visa chamar a atenção do

luno para o seu desinteresse pela aprendizagem ou para uma atitude menos condizente com a situação de aula. Em ambos os casos, o reforço deve ser comedido, isto é, não deverá ultrapassar os limites da intervenção razoável, para que o aluno não se envaideça ou se sinta marginalizado ou ofendido. Noutra perspectiva, em ambos os casos, o reforço é considerado positivo se for justo, negativo, se for injusto.

 

Relação

Relativamente ao ensino e à acção pedagógica, a relação designa: a) actividade que consiste em contar, em expor, o que foi visto, entendido, estabelecendo uma analogia (relação de semelhança entre objectos diferentes, quer por motivo de semelhança, quer por motivo de dependência causal) ou uma diferença (relação de alternidade entre duas coisas que têm elementos idênticos ou que sejam divergentes). b) o laço unitivo ou a ligação que o espírito estabelece entre vários objectos ou factos distintos, entre várias ideias ou concepções é o que denominamos a relacionação. O aluno que estabelece uma relação exercita-se a exprimir, a formular com precisão a constatação de factos. Com efeito, distinguir uma relação entre objectos ou factos é o resultado de uma observação que conduz à compreensão e à explicação.

 

Relativismo

(Opõe-se, ao mesmo tempo, a dogmatismo e a cepticismo). Doutrina que admite a relatividade do conhecimento (p. ex.: o criticismo).

 

Relativismo Gnosiológico

Doutrina moderna que afirma a relatividade do conhecimento.

 

Relativo

(Opõe-se a absoluto). Que não se basta.

 

Respeito

Acção ou efeito de respeitar. Apreço, consideração. Sentimento que experimentamos em presença de um valor moral.

 
 

EBOOKS/FILOSOFIA

 

Horizontes da Filosofia

|

A Fundamentação Metafísica da Esperança em Gabriel Marcel

|

Vergílio Ferreira e o Existencialismo

|

A Razão Universal em Álvaro Ribeiro

!

A felicidade segundo Santo Agostinho

|

Rousseau denuncia as causas das desigualdades

|

Felicidade e Natureza Humana Segundo David Hume

 

EBOOKS/EDUCAÇÃO

 

Organização e Desenvolvimento Curricular

(Est. universitários, professores)

|

Como Organizar Um Trabalho Escolar

(ens. secundário, universitário)

|

Ciências da Educação: Glossário

 

APOIO ESCOLAR

 

Fale connosco

 

Ensino da filosofia

Estudo da filosofia

Filosofia (Prog. ens. secundário)

Filosofia (Discip. ens. superior)

Filosofia (textos)

Filósofos (biografias breves)

Glossário

 

Amnistia Internacional

Erasmus

Lusofonia (CPLP)

ONU

UNESCO

União Europeia

 

ARQUIVO

 

Educação

Pensamentos

Provérbios

Sabia que...

Sete sábios da Grécia, Os

 

© 2003-2017 EuroSophia.com - Todos os direitos reservados

Utilização de textos

Contacto

EuroSofia é um espaço de reflexão e de edição de textos

Última actualização: 14/06/17