Philos + Sophia = Philosophia
 
 

Espaço de reflexão e de edição de textos de filosofia

 
 

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela

 

Início EuroSophia Filosofia Filósofos Educação Glossário Ajuda Contacto Utilização de textos
 

Que é a filosofia?A filosofia e os filósofos, O ensino da filosofiaO estudo da filosofiaPara que serve a filosofia. Mais

 
   
René Descartes
 

Filósofo e cientista francês (1596 -1650), nasceu no seio de uma família nobre e abastada. Estudou no colégio dos Jesuítas de la Flèche, desde 1604 até 1612: aprendeu humanidades clássicas, matemática e física, filosofia escolástica. O facto de ser senhor de uma fortuna considerável, permitiu-lhe que dedicasse a sua vida ao estudo, à ciência e à filosofia. É considerado o pai da filosofia moderna. Morreu em 1650, em Estocolmo. 
Seduzido, em primeiro lugar pela carreira das armas, Descartes passa a maior parte da sua vida na Holanda (de 1628 a 1649), preocupado em se pôr ao abrigo das perseguições da Igreja. Depois da Holanda, Alemanha e Itália regressa a França. Convidado, entretanto, pela rainha Cristina vai para a Suécia. Caprichosamente, ela queria lições diárias, que só podia receber às cinco da manhã. O frio intenso acabou por lhe agravar o estado de saúde, já débil, ocasionando-lhe a morte.

Filósofo clássico por excelência e símbolo, para muitos, do espírito de todo um povo, ele, de facto, impõe à nossa cultura um estilo de pensamento que pugna por "ideias claras e distintas", atingíveis pela reflexão filosófica que, com isso, se libertarão de toda a autoridade (religiosa ou política), cimentando assim a prática da "meditação pessoal". O seu racionalismo é, por princípio, fundado sobre a certeza de que todo o espírito bem conduzido pode elevar-se ao conhecimento da verdade. Pondo em causa todo o saber adquirido, Descartes vai chegar a uma certeza indubitável, a da sua existência como ser pensante: "Penso, logo existo". A partir dessa certeza procura reconstruir o edifício do saber, guiado pelo ideal de uma ciência universal cujos conteúdos principais pudessem ser deduzidos das ideias inatas, de que as três principais correspondem às três substâncias: Deus, a alma e o mundo.

Como cientista, é o pai da matemática moderna. Com efeito, lançou as base da geometria analítica, isto é, da aplicação da álgebra à geometria, abrindo caminho à elaboração do cálculo diferencial e integral. Descartes escreveu em latim, como quase todos os pensadores do seu tempo, mas escreveu também em francês. Foi um dos primeiros a escrever sobre filosofia em língua vulgar. Não se limitou à filosofia, escreveu obras fundamentais sobre matemática, física e uma extensa correspondência.

As sua principais obras são: o Discurso do Método (1637); Dióptrica, os Meteóros e a Geometria, também em 1937; Meditações Metafísicas (1641); Princípios da Filosofia (1644); Tratado das Paixões da Alma (1649); Regras para a Direcção do Espírito (1701), publicadas depois da sua morte.

 
 

LIVROS / EBOOKS

 

FILOSOFIA

 

Para que serve a filosofia

A Fundamentação Metafísica da Esperança em Gabriel Marcel

Vergílio Ferreira e o Existencialismo

A Razão Universal em Álvaro Ribeiro

A Felicidade Segundo Santo Agostinho

A desigualdades entre os homens segundo Rousseau

Felicidade e Natureza Humana Segundo David Hume

 

EDUCAÇÃO

 

Organização e Desenvolvimento Curricular

Como Organizar Um Trabalho Escolar

Ciências da Educação: Glossário

 

ARQUIVO

 

O pensamento mítico

Pensamentos

Programas de Filosofia (10.º, 11.º e 12.º anos) V

Provérbios

Sabia que...

Os Sete sábios da Grécia

 
© 2003-2016 EuroSophia.com - Todos os direitos reservados Utilização de textos
EuroSofia é um espaço de reflexão e de edição de textos Última actualização: 01/01/16

Contacto