A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela

Edição online

Página inicial  |  Filosofia  |  Filósofos  |  Glossário  |  Perfil do autor    

 

Os Sete Sábios da Grécia

 

A lenda relaciona entre si sete nomes de figuras antigas, grupo de filósofos e estadistas gregos, dos séculos VII-VI a. C., que granjearam grande prestígio e se distinguiram pela sua sabedoria. O nome dos sábios varia, conforme a fonte que os nomeia. Mas o texto mais antigo que refere os Sete Sábios da Grécia, o Protágoras  de Platão (342e-343b), diz que o grupo é constituído por: Tales de Mileto, Pítaco de Mitelene, Bias de Priene, Sólon de Atenas, Cleobulo de Lindos, Míson de Queneia (noutros textos aparece Periandro de Corinto) e Quílon de Lacedemónia.

Atribuem-se a estes sábios breves sentenças morais (ou máximas), algumas das quais se tornaram famosas. As frases são todas, como se observará, de natureza prática e moral. E demonstram  que a reflexão filosófica, na Grécia, situava-se no campo da sageza da vida, e não tanto na pura contemplação, como mais tarde virá a acontecer. Vejamos algumas frases:

 

1. Tales de Mileto

2. Pítaco de Mitilene

3. Bias de Priene

4. Sólon de Atenas
5. Cleobulo de Lindos
6. Míson de Queneia (noutros textos aparece o nome de Periandro de Corinto)
7. Quílon de Lacedemónia

 

1. Tales de Mileto

A ignorância é incómoda.

Conhece-te a ti mesmo.

Espera receber de teus filhos, quando fores velho, o mesmo tratamento que dispensaste a teus pais.

Evita as palavras que possam ferir os amigos.

Evita enriquecer por vias desonestas.

Evita os adornos exteriores e procura os interiores.

Perto ou longe, importa lembrar os amigos.

Quem promete falta.

Se és chefe, começa por saber dominar-te.

 

2. Pítaco de Mitilene

A ambição é insaciável.

Ama a educação, a temperança, a prudência, a verdade, a fidelidade, a experiência, a gentileza, a companhia dos outros, a exactidão, os cuidados domésticos, a arte e a piedade.

Dá-te ao respeito.

Não faças o que não gostares que te façam.

Não reveles projectos para, se falhares, não seres motivo de troça.

Sabe aproveitar a oportunidade

Sábio é quem sabe discernir o futuro; o passado é passado, mas o porvir é incerto.

 

3. Bias de Priene

A maioria é perversa.

Adolescente, sê activo; velho, sê sábio.

Aprende a saber ouvir.

Fala sempre com propósito

Não sejas, nem mau, nem tolo.

O cargo revela o homem.

Persuade pelo bem, e nunca pela força.

Reflecte nos teus actos.

Sê cuidadoso na realização de um projecto e, uma vez iniciado, prossegue sem desfalecimento.

Vê-te num espelho.

 

4. Sólon de Atenas

Aconselha o que for justo, não o que aches agradável.

Evita a mentira, confessando a verdade.

Evita o prazer, se ele for causa de remorso.

Guia-te pela razão.

Honra pai e mãe.

Mede as tuas palavras pelo silêncio e o silêncio pelas circunstâncias.

Nada em excesso.

Nunca digas tudo o que sabes.

Procura ser honesto, porque a honestidade é melhor do que uma palavra honrada.

Respeita os amigos.

Quando souberes obedecer, saberás chefiar.

Se exiges a honestidade dos outros, começa por ser honesto.

Toma a peito as coisas importantes.

 

5. Cleobulo de Lindos

A medida é coisa óptima.

A sabedoria é preferível à ignorância.

Aconselha rectamente os teus concidadãos.

Casa com uma mulher da tua condição; se casares com uma rica, em vez de sogros arranjarás patrões.

Considera inimigo público quem odiar o povo.

Cuidado com a língua.

Evitar a violência.

Evita acariciar a tua esposa em público; quem a desfruta em público procede mal, mas quem a acaricia, desperta paixões fúteis.

Que a nossa língua seja bendicente.

 

6. Míson de Queneia (noutros textos aparece o nome de Periandro de Corinto)

A democracia é preferível à tirania.

Guarda os segredos.

Indaga as palavras a partir das coisas, não as coisas a partir das palavras.

O estudo abarca todas as coisas.

Os prazeres são mortais, as virtudes, imortais.

Um lucro desonesto é uma calúnia contra o espírito.

 

7. Quílon de Lacedemónia

Cuida de ti mesmo.

Foge dos intriguistas.

Não desejes o impossível.

Não maldigas dos outros, para não ouvires críticas desagradáveis.

Põe a razão antes da língua.

Quando beberes, fala pouco para não cometeres indiscrições.

Respeita os velhos.

António Pinela, Reflexões, 1980

 

 

LIVROS/EBOOKS

 

De

 

António A. B. Pinela

 

 

Horizontes da Filosofia

Ver informação

 

 

 

Para que serve a filosofia

Ver informação

 

 

 

Fundamentação Metafísica da Esperança em Gabriel Marcel

Ver informação

 

 

 

Vergílio Ferreira e o Existencialismo

Ver informação

 

 

 

A Razão universal em Álvaro Ribeiro

Ver informação

 

 

 

A felicidade segundo santo Agostinho

Mais informação

 

 

 

A desigualdade entre os homens segundo Rousseau

Ver informação

 

 

 

Felicidade e Natureza Humana Segundo David Hume

Ver informação

 

 

 

Organização e Desenvolvimento Curricular

Ver informação

 

 

 

Como organizar um trabalho escolar

Ver informação

 

 

 

Ciências da Educação - Glossário

Ver informação

 

 

 

ARQUIVO

 

Pensamentos

 

Programas de Filosofia

(Ens. Secundário)

 

Filosofia (Discip. ens. superior)

 

Provérbios

 

Sabia que...

 

Sete Sábios da Grécia

 

 

 

ORGANIZAÇÕES

 

Amnistia Internacional

 

Declaração Universal dos Direitos Humanos

 

Diário da República Electrónico

 

Disputatio International Journal of Philosophy

 

Encyclopédie de la philosophie

 

Eurydice

 

European Schoolnet

 

European Universities Association

 

Lusofonia (CPLP)

 

Philosophie & religion

 

Portal europeu sobre oportunidades de educação e formação

 

Stanford Encyclopedia of Philosophy

 

The Paideia Archive

 

ONU

 

UNESCO

 

União Europeia

 

 

Sobre EuroSophia  | Condições de utilização de textos e imagens | |   Contactos

 

© 2003-2020 www.eurosophia.com, Todos os direitos reservados