EuroSofia é um espaço de reflexão e de edição de textos

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela

Início EuroSophia Filosofia Filósofos Glossário Os meus livros/eBooks

Contactos

 

Tales de Mileto (Pré-socrático)

 

Filósofo pré-socrático, Tales é um dos sete sábios da Grécia  e o primeiro filósofo de que nos dá notícia a História. Da sua vida pouco se sabe, apenas o que nos é transmitido pelos doxógrafos.

Segundo as doxografias, Tales era filho de Exâmias e de Cleobulina, nasceu e viveu em Mileto, porto grego da costa da Ásia Menor. No que concerne à data do seu nascimento, tudo são conjecturas. Porque era astrónomo, previu o eclipse total do Sol de 28 de Maio de 585 a. C., o que permitiu estabelece, como datas prováveis, o ano de 624 a. C. para o seu nascimento e 547 a. C. para a sua morte. A sua ascendência terá sido de origem fenícia e era conhecedor da cultura oriental por, segundo se diz, contactos directos que efectuou. Pelo menos, em data incerta, empreendeu uma viagem ao Egipto.  
Aristóteles eleva-o a fundador da Filosofia e diz que “a maior parte dos filósofos antigos concebia somente princípios materiais como origem de todas as coisas (...). Tales, o criador de semelhante Filosofia, diz que a água é princípio de todas as coisas (por esta razão afirmava também que a Terra repousa sobre a água) (Aristóteles., Metafísica, I, 3).

Tales interessou-se pelos mais diversos campos da actividade humana: astronomia, matemática, política, etc. Do seu pensamento quase nada é conhecido. Até nós não chegaram, deste pensador, quaisquer escritos. Pelo que, o conhecimento que, da sua doutrina filosófica, temos se deve aos doxógrafos e, em particular, a Aristóteles.

Quanto à actividade literária, alguns comentadores e historiadores dizem que é pouco provável que Tales tenha escrito um livro, embora lhe seja atribuída a obra Astrologia Náutico. Diógenes Laércio tem dúvidas quanto à autenticidade das suas obras, mas escreve:«Segundo alguns, nada deixou escrito; pois a Astrologia Náutica que lhe é atribuída pertence, segundo se diz, a Foco de Samos. (…), ao passo que, segundo outros, escreveu só duas obras, que são: Sobre o Solstício e Sobre o Equinócio, considerando todos os outros assuntos incognoscíveis» (Diógenes Laércio, I, 23). Lobon de Argus afirmou que os escritos de Tales equivaleriam a cerca de duzentas linhas (Diógenes Laércio, I, 34).

 
 

TEXTOS

Agostinho e o retiro de Cassicíaco

 

Felicidade e conduta humana

 

A exigência do rigor reflexivo

 

A natureza humana

 

EDUCAÇÃO/ENSINO

Disputatio International Journal of Philosophy

Encyclopédie de la philosophie

Educação

Ensino da filosofia

Erasmus

Estudo da filosofia

Filosofia (Prog. ens. secundário)

Filosofia (Discip. ens. superior)

Filosofia (textos)

Filósofos (biografias breves)

Glossário

Philosophie & religion

Stanford Encyclopedia of Philosophy

 

CONSULTA ÚTIL

Ciberdúvidas

Amnistia Internacional

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Lusofonia (CPLP)

ONU

UNESCO

União Europeia

 

ARQUIVO

Pensamentos

Provérbios

Sabia que...

Sete sábios da Grécia, Os

 

 
© 2003-2019 www.eurosophia.com - Todos os direitos reservados Webmaster: arb.pinela@sapo.pt
Sobre o autor dos textos Última actualização: 23/04/19
Utilização de texto

Contacto