EuroSofia é um espaço de reflexão e de edição de textos

Sócrates morreu a defender a Filosofia

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela

Início EuroSophia Filosofia Filósofos Glossário Os meus livros/eBooks

Contactos

 

LIVROS/EBOOKS

 
 

Horizontes da Filosofia

O pensamento filosófico mergulha nas distâncias do Tempo. Já vai longe o nascimento dos primeiros filósofos que lhe deram origem: Tales de Mileto, Anaximandro e Anaxímenes, de entre outros filósofos gregos (Séculos VII-VI a.C.). Desde a sua origem, muito se tem dito sobre o que a Filosofia é ou não é, e qual o seu valor. Ler mais

 
 

Para que serve a Filosofia

É verdade que o dinheiro, “primeiro bem material”, dizem muitos, contribui para a nossa felicidade e é essencial para suprir as necessidades básicas e culturais; mas será que este bem é suficiente para preencher todas as nossas necessidades? Suponha que ao ler estas linhas, por algum motivo, se instala a dúvida no seu espírito. Uma dúvida daquelas que deixa a cabeça às voltas a qualquer um, como por exemplo, uma dúvida existencial, ou uma dúvida de amor, que o dinheiro é incapaz de esclarecer. Que mais desejaria, então, o esclarecimento da dúvida, de que já nos falara Descartes, ou uma bolsa cheia de moedas? Leis mais

 
 

A Fundamentação Metafísica da Esperança em Gabriel Marcel

Gabriel Marcel faz parte de uma geração de filósofos, cuja especulação filosófica tem como ponto de partida a sua própria experiência pessoal. Ele recusa conceber a vida enquadrada num sistema, porque, segundo ele, não existem sistemas de vida, mas unicamente sistemas de pensamento. Com efeito, não é sensato pretender enquadrar o ser humano, com todas as suas fraquezas, vícios e virtudes, vontades e particularidades, em sistemas pré-determinados. Ler mais

 
 

Organização e Desenvolvimento Curricular

O que me motivou a escrever este trabalho foi, em primeiro lugar, o desejo de organizar as minhas próprias experiências enquanto professor e como Orientador de Estágio Pedagógico – Ramo Educacional –, primeiro a trabalhar com a Universidade Católica (Lisboa), depois com a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa; em segundo lugar, por verificar que faz sentido incluir num só texto temas que encontramos dispersos por várias obras, mas que constituem um todo que se traduz na Organização e Desenvolvimento Curricular. Ler mais

 
 

Como Organizar Um Trabalho Escolar

A realização das diversas tarefas escolares, pelos alunos, deverá obedecer a um roteiro ou, mais especificamente, a uma planificação, por forma a facilitar o estudo e obter o sucesso. O aluno não deverá descurar este aspecto da sua aprendizagem, a fim de alcançar bons resultados e, com isso, ganhar tempo para outras actividades de seu interesse. Os bons resultados conseguem-se com uma boa organização do trabalho de estudo. Aplicar métodos ao trabalho é o caminho. Ler mais

 
 

Vergílio Ferreira e o Existencialismo

O texto, ora, apresentado é o resultado de apontamentos que preparei para a realização de um colóquio, sobre as «Marcas do existencialismo na obra Aparição de Vergílio Ferreira, para professores de Português e de Filosofia, na Escola Secundária Augusto Cabrita, em Barreiro, a 3 de Abril de 2000.

A ideia surgiu em conversa com colegas da disciplina de Português que, diziam, sentiam algumas lacunas nos domínios de algumas correntes de pensamento, que a leccionação da disciplina de Português requer. Ler mais

 
 

Ciências da Educação: Glossário

Este glossário é o resultado de pesquisa efectuada, no âmbito da orientação pedagógica, em várias obras de índole pedagógica e didáctica, de psicologia e sociologia, e ainda de Legislação sobre a Reforma Educativa, que tem sido publicada desde os anos 80, do século passado. Este texto pretende ser, apenas, uma ajuda rápida da terminologia aplicada ao ensino. Ler mais

 
 

A Razão Universal em Álvaro Ribeiro

Procurar saber até que ponto a língua portuguesa é um bom veículo de expressão da Filosofia, problema levantado por Álvaro Ribeiro, era, inicialmente, o âmbito do nosso interesse pelo estudo da obra A Arte de Filosofar; no entanto, as leituras e reflexões ulteriores, efectuadas no Seminário «Cultura, Literatura e Filosofia: Leitura de Textos Portugueses» inflectiram o nosso interesse e estendemos, por isso, o estudo à I Parte da obra, «A Razão Universal», tema que colhemos de Ribeiro para título do presente estudo. Ler mais

 
 

Rousseau denuncia as causas das desigualdades

O século das Luzes assistiu à sucessão de extraordinários fenómenos. Viu a ciência alcançar progressos bem definidos, maravilhou-se com o brilhantismo das Artes e com o esplendor das Letras, enquanto nos salões parisienses via agitarem-se ideias que inspiraram a Revolução Francesa de 1789 e apreciava a era industrial a desabrochar nas minas de hulha da antiga Albion. Um mundo acabava: o ancien régime; outro começava: o mundo moderno (no sentido de diferente, de inovador). Ler mais

 
 

A felicidade segundo Santo Agostinho

O meu interesse pelo estudo do Diálogo de Agostinho deriva do facto de me interessar pela problemática da felicidade. Não é verdade que todos  (cada um a seu modo) queremos ser felizes? É o que pensa Agostinho, com o qual estou totalmente de acordo, embora ele tenha escrito este belo livro em 386.

Santo Agostinho procurou e encontrou a felicidade em Deus, outros encontrarão aquele estado espiritual em outros objectivos. Santo Agostinho não prejudicou ninguém com a sua escolha; poder-se-á dizer o mesmo de outros que aspiram à felicidade? Uma olhadela pelo que se passa à nossa volta dir-nos-á que não. Ler mais

 
 

Felicidade e Natureza Humana Segundo David Hume

A “felicidade” é um daqueles temas que está pouco tratado entre nós e, contudo, a todos implica. Quem não sente o desejo de viver uma vida tranquila, liberta de preocupações excessivas, plena de satisfação, alegre? O mais taciturno dos homens conduzirá, por certo, a sua vida no sentido da felicidade; a mais maquiavélica das mentes exercitará a sua acção espúria para atingir os objectos da sua paixão; o espírito benfazejo não terá outra coisa em mente senão a felicidade, contribuindo com a sua prática para que os outros a tenham.  Ler mais

   
 

LIVROS/EBOOKS  A.P.

 

Horizontes da Filosofia

PVP: 9,00 €

Ver informação

 

Para que serve a Filosofia

PVP: 8,00 €

Ver informação

 

A Fundamentação Metafísica da Esperança em Gabriel Marcel

PVP: 13,50 €

Ver informação

 

Organização e Desenvolvimento Curricula
 

PVP: 19,40 €

Ver informação

 

Como organizar um trabalho escolar

PVP: 3,00 €

Ver informação

 

Vergílio Ferreira e o Existencialismo

PVP: 5,00 €

Ver informação

 

Ciências da Educação: Glossário

PVP: 4,00 €

Ver informação

 

A Razão Universal em Álvaro Ribeiro

PVP: 4,00 €

Ver informação

 

Rousseau denuncia as causas das desigualdades


PVP: 4,00 €

Mais informação

 

 

A felicidade segundo Santo Agostinho

PVP: 4,00 €

Mais informação

 

Felicidade e Natureza Humana Segundo David Hume

PVP: 4,00 €

Mais informação

 

FRAGMENTOS (textos)

A vivência da Filosofia (008)

Das coisas simples se faz filosofia (007)

Filosofar requer reflexão (006)

Para aprendizes de Filosofia (005)

A exigência do rigor reflexivo (004)

Sentido da educação filosófica (003)

A crítica (002)

Desconsideração pelos bens espirituais (001)

 

EDUCAÇÃO/ENSINO

Filosofia (Prog. ens. secundário)

Filosofia (Discip. ens. superior)

Disputatio International Journal of Philosophy

Encyclopédie de la philosophie

Educação

Erasmus

Philosophie & religion

Stanford Encyclopedia of Philosophy

 

CONSULTA ÚTIL

Ciberdúvidas

Amnistia Internacional

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Lusofonia (CPLP)

ONU

UNESCO

União Europeia

 

ARQUIVO

Pensamentos

Provérbios

Sabia que...

Sete sábios da Grécia, Os

 
© 2003-2019 www.eurosophia.com - Todos os direitos reservados Webmaster: arb.pinela@sapo.pt
Sobre o autor dos textos Última actualização: 17/05/19
Utilização de texto

Contacto